2º Encontro Diocesano das famílias reúne centenas na Casa São Paulo; veja as fotos

Dom Sergio ministrou palestra à tarde para os familiares, abordando o testemunho de fé na família e a santidade

As famílias de toda a Diocese se reuniram neste domingo, dia 26 de junho, para o 2º Encontro Diocesano das Famílias, ação pastoral em comunhão com o Papa Francisco e com todas as famílias do mundo, por ocasião do Encontro Mundial das Famílias, que acabou também neste domingo, em Roma.

Segundo a organização da Pastoral Familiar, cerca de 500 pessoas estiveram reunidas, seguindo todos os protocolos sanitários, na Casa São Paulo, em Araçatuba. Foi registrada a presença de representantes de praticamente todas as paróquias da Diocese, bem como de pastorais, grupos e movimentos que atuam com as famílias.

De acordo com o assessor da Pastoral Familiar, padre Paulo Sérgio Martins, a programação contou com palestras, partilhas, oração, adoração, exposições e o encerramento da Santa Missa, a qual foi presidida pelo Bispo Diocesano Dom Sergio Krzywy no encerramento do encontro.

TESTEMUNHO FAMILIAR

Em sua palestra, no início da tarde, Dom Sergio destacou a vivência de fé na família como testemunho de santidade. Segundo o Bispo Diocesano, quando a família vive e partilha a sua fé os filhos são presenteados para sempre.

“O maior presente que os pais dão aos filhos é o seu testemunho de fé. Eu agradeço todos os dias a Deus pelos ensinamentos que recebi dos meus pais”, afirmou o Bispo,

 

Dom Sergio destacou também que a fé só é possível se transmitimos testemunhos de vida. ” A fé é só possível transmitir pelo testemunho de vida. Os filhos vão aprendendo e observando os pais na vida cristã. Se eles veem isso, o coração vai absorver isso para sempre. O testemunho fica vivo pela ação e pela graça de Deus”.

 

“APRENDER  A AMAR AMANDO”

Dom Sergio ainda abordou que  o amor que move o testemunho e a santidade está vinculado às raízes familiares e à capacidade de sempre buscar a alegria em Deus na família. “Cada pessoa e chamada à vida e à comunhão com Deus e tem nas raízes familiares uma referência importantíssima. Somos chamamos por Deus, mas cada um em seu estado de vida . Pelos sacramentos que recebemos nos vivemos a nossa vida de discípulos e missionários, como destaca o Documento de Aparecida”, enfatizou.

E completou. ” A presença do Senhor habita na família real e concreta , com todos os seus sofrimentos diários, lutas, alegrias e propósitos diários. Assim sendo, a família deve descobrir a alegria . Ser ágil no diálogo e resgatar o ambiente próprio a verdadeira alegria que provém de Deus. Quanto mais a família ter a alegria de viver a comunhão, mais transborda a santificação e os elementos que ajudam a viver a fé que santifica. E vocês estão fortalecidos e agraciados por Deus ao saírem ainda mais motivados e impulsionados pelo Espírito Santo a partir deste encontro”.

CONFIRA TODAS AS FOTOS (Créditos: Cláudio Henrique/Assessoria de Comunicação Diocesana)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X