Irmão de Dom José recorda momentos em família: “sempre honrou o seu sacerdócio”

João Batista, 89, de camisa listrada, durante a missa de Exéquias, na Catedral

Irmão do bispo emérito Dom José Carlos Castanho de Almeida (1930-2022) e seu responsável direto em seus últimos anos de vida, João Batista Castanho Sobrinho, de 89 anos, acompanhou o funeral do seu irmão mais velho na segunda-feira (28/02), em Araçatuba. João vive em Sorocaba e viajou juntamente com seu filho e sobrinhos.

Muito solícito e gentil, conversou com a Assessoria de Comunicação por alguns minutos antes da Missa de Exéquias presidida por Dom Sergio Krzywy na Catedral Diocesana Nossa Senhora Aparecida. João relembrou os últimos anos do irmão, que faleceu em Sorocaba por volta das 6h do domingo (27/02).

Segundo o irmão de Dom José, o bispo emérito vivia os últimos anos em uma clínica de cuidados permanentes por conta de seu estado de saúde comprometido. “Meu irmão foi para a clínica em 2019, onde infelizmente, dia a dia , foi perdendo os sentidos. Já não andava e pouco interagia desde então”, afirma.

Conforme João, Dom José passou a ficar enfermo a partir de 2015, quando faleceu a sua mãe, Dona Joanna, aos 103 anos. “O José Carlos sentiu demais a morte da nossa mãe. Eles viveram juntos em Araçatuba e depois mudaram para Sorocaba. Ele sentiu demais a falta dela e o seu quadro clínico foi piorando, embora já estivesse começando a adoecer antes disso”, recorda.

ÚLTIMA MISSA

João Batista contou que a última missa presidida por Dom José foi em 2017, na Capela Santa Terezinha de Sorocaba. “Nos últimos anos antes da última missa ele já apresentava uma certa dificuldade em construir uma fala conexa. Aí em  fevereiro de 2017 ele participou de uma Santa Missa pela última vez. Meu irmão sempre gostou de celebrar todos os domingos, mas já não tinha condições nessa época”.

Ainda de acordo com João Batista, semanalmente ele visitava Dom José na clínica, mas com a pandemia o acesso passou a ser restritivo. “Eu costumo dizer que o José Carlos foi se preparando para ir para junto de Deus. Nas últimas visitas eu sentia que ele já não queria tanto contato conosco”, afirma, recordando a última visita de Dom Sergio ao bispo emérito, em dezembro de 2021. “Ali ele interagiu mais, porém as limitações eram visíveis”.

RECORDAÇÕES

João Batista afirma que seu irmão honrou o ministério sacerdotal e o episcopado até os últimos momentos de existência física. “O José Carlos nunca tirou a roupagem de padre e de bispo. Sempre foi bondoso conosco, e nós tínhamos um tratamento de respeito e de amor por ele, tal qual como para um padre”.

O irmão de Dom José também agradeceu a Dom Sergio e a toda a Diocese pelos anos de auxílio e de fraternidade. “Dom José amava a Diocese de Araçatuba e escolheu ser sepultado aqui como manifestação de amor. Agradeço ao Dom Sergio e a todo o povo de Araçatuba por tanto cuidado a zelo”, conclui.

Texto: Cláudio Henrique/Assessoria Diocesana de Comunicação

1 Comentário

  • Emocionante relato do ‘seo’ João Batista. Nossas orações!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X